Arquivo da tag: Festival de Teatro de Curitiba

Confira os espetáculos do Festival de Curitiba

Pausa. Não poderia citar mais uma vez o Caderno G sem lembrá-los que uma grande cena teatral só é possível com veículos de comunicação que a represente devidamente. E nisso, a Gazeta do Povo cumpre bem o trabalho – legado deixado por Luciana Romagnolli, ex-setorista de teatro da capital, agora no mineiro O Tempo e blogueira do Travessias Culturais. Agora vamos ao que interessa:

Foto: Pablo Pinheiro.

Entre os dias 29 de março e 10 de abril, 31 espetáculos serão apresentados em diversos espaços da capital paranaense

O Festival de Curitiba anunciou nesta quarta-feira (9) as peças que compõe a programação da Mostra Principal. Entre os dias 29 de março e 10 de abril, 31 espetáculos serão apresentados em diversos espaços da capital paranaense.

Os ingressos serão vendidos a R$ 50 (inteira) a partir do dia 15 de fevereiro. A organização informou que a programação e os locais dos espetáculos podem ser alterados.

Confira abaixo a programação da Mostra Principal no Guia Gazeta do Povo:

“…” (Reticências)

A História do Homem que Ouve Mozart e da Moça do Lado que Escuta o Homem

Adultério

Anjo Negro

Antes da Coisa Toda Começar

As Próximas Horas Serão Definitivas

Comédia Russa

DNA, Somos Todos Muito Iguais

É Com Esse Que Eu Vou…

Édipo

Estilhaços

Inverno da Luz Vermelha

Labirinto

Ligações Perigosas

Marina

Marlene Dietrich

Me Salve, Musical

O Livro

O Último Stand Up

Os 39 Degraus

Pedras nos Bolsos

Preferiria Não?

Savana Glacial

Sete Por Dois

Sobre Trilhas Sonoras de Amor Perdidas

Sonhos Para Vestir

Sua Incelença, Ricardo III

Tathyana

Tercer Cuerpo

Tio Vânia

Um Coração Fraco


Festival de Curitiba atrai jovem cena teatral do Rio


Foto: Analu Prestes / Divulgação

Texto de: Lucas Neves, direto da Folha Ilustrada.

A cena carioca desembarca com uma delegação numerosa na capital paranaense, na próxima edição do Festival de Curitiba, que acontece de 29/3 a 10/4. A programação oficial será divulgada hoje, mas a Folha levantou os nomes de cerca de 20 espetáculos escalados para a principal seção do evento, a Mostra Contemporânea.

Essa divisão do festival tem, habitualmente, entre 20 e 25 montagens.

A representação do Rio é capitaneada por dramaturgos e diretores jovens, que vêm acumulando prêmios e elogios da crítica. Pedro Brício mostra sua “Comédia Russa” (com direção de João Fonseca), sobre a burocracia numa repartição pública.

Também leva na mala “Me Salve, Musical!”, em que um saguão de aeroporto entra em quarentena após uma suspeita de vírus –que empresta doses cavalares de felicidade a suas vítimas.

Já o dramaturgo Jô Bilac apresenta “Savana Glacial”, retrato de uma mulher que sofre de perda de memória recente e vê seu discreto sofrimento ser devassado por uma vizinha.

Autora de “Por uma Vida um Pouco Menos Ordinária”, Daniela Pereira de Carvalho reprisa a parceria com o diretor Gilberto Gawronski em “As Próximas Horas Serão Definitivas”.

Completam a ala carioca “Antes de a Coisa Toda Começar”, da Armazém Cia., o musical “É com Esse que eu Vou”, de Charles Moëller e Claudio Botelho, “Tathyana”, espetáculo da Cia. de Dança Deborah Colker baseado na obra de Púchkin, “Labirinto”, amarração de textos de Qorpo Santo por Moacir Chaves e sua recém-criada cia. Alfândega 88, “Um Coração Fraco”, adaptação de Domingos Oliveira para Dostoiévski, “O Livro”, monólogo escrito por Newton Moreno e dirigido por Christiane Jatahy, e “Marina”, da Cia. PeQuod, que mescla Hans Christian Andersen e Dorival Caymmi.

Continua aqui.


Identidade teatral no Festival de Curitiba

Vi essa no Caderno G, da Gazeta do Povo. Destaco a última fala do diretor do Festival, Leandro Knopfholz.

“Essa mostra [CPC] é importante por defender ideias, juntar companhias e mostrar que em Curitiba há um movimento, é uma cidade onde não se faz simplesmente um teatro disperso. Isso é bacana e tende a chamar a atenção”.

Fica a dica.

Nas franjas do Fringe 2011

A união faz a força, apesar de ser uma expressão desgastada pelo uso contínuo, está se revelando uma solução para as companhias chamarem a atenção para as suas montagens no Fringe, a mostra paralela do Festival de Curitiba, que chega a sua 20.ª edição em 2011. No caso do Fringe, serão 350 espetáculos em cartaz, 138 deles de artistas curitibanos. Para se destacar em meio a tantas propostas, alguns grupos estarão em cena em “mostras paralelas” dentro do próprio Fringe, a exemplo do que já aconteceu em anos anteriores.

O Teatro Universitário de Curi­­tiba (TUC), situado na Galeria Júlio Moreira, será o espaço para a terceira edição do Coletivo de Pequenos Conteúdos (CPC), iniciativa que surgiu há três anos e traz no currículo elogios de crítica, do Diário do Nordeste à Folha de S.Paulo. O projeto surgiu da necessidade de quatro companhias locais, que se deram conta de que, juntas, poderiam ser mais visíveis do que se estivessem em cartaz individualmente. No Fringe de 2009, os grupos Tran­­si­­tória, Teatro de Breque, N.A.R.K.O.S.E e Companhia Sub­­jétil conseguiram atenção e aplausos durante cinco dias do evento.

Continua aqui.

Foto: Hedeson Alves/Gazeta do Povo


%d blogueiros gostam disto: