Personagens nas peças de Sarah Kane

Breve estudo sobre a dramaturgia da autora inglesa

Autor: Juliana Pamplona, Direto da Questão de Crítica.

Sarah Kane trabalha com a (des)figuração como um dos elementos -chave que atravessa o corpo das personagens e que repercute, de maneira intensa, na estrutura dramática do texto. Na desfiguração das personagens, o corpo é levado a estados intensos, como a amputação e o gozo, até a figuração mínima onde há apenas vozes. A fala seca e precisa, por vezes lacônica e “insuficiente”, funciona como uma extensão deste “corpo” cuja voz e discurso são explorados quando “não é possível dizer nada”. As identidades desfeitas ou não fixas também são características presentes na investigação dramatúrgica de Sarah Kane, em que o lugar de onde estas vozes falam (especialmente em Crave e 4.48 Psychosis) é constantemente desestabilizado. Estruturalmente, os elementos como o tempo, o espaço também sofrem desestabilizações, onde convenções de unidade e definições precisas são transgredidas ou simplesmente não são oferecidas ao público.

O tempo – que é tratado ora de modo impreciso, ora obedecendo a um ritmo rigoroso – é (des)construído por elementos diversos como a repetição, a desarticulação das falas, as respirações pontuadas etc. O espaço, igualmente instável, é desestabilizado por meio de recursos como a detonação radical do cenário entre uma cena e outra, a inserção de personagens de outro “contexto”, a ligação frágil entre as cenas; o “sentido” analógico das relações interpessoais entre personagens, nas quais o espaço, ao invés de ponto de apoio, ganha mobilidade ou permanece indefinido. A noção de “enredo” também é desconstruída de maneira progressiva ao longo das cinco peças de Kane, implicando numa ação que oscila entre a atrofia de sua importância para a estrutura dramática e a construção de fluxos de ações, que se dão apenas através das falas, ações de sustentabilidade.

O presente texto faz parte de uma série de estudos realizados durante o meu período de mestrado em Artes Cênicas na UNIRIO (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro) e aborda as cinco peças da autora inglesa Sarah Kane (1971 – 1999) a partir das convenções de personagens.

Anúncios

4 respostas para “Personagens nas peças de Sarah Kane

  • André Fabrício

    A quem interessar possa: Tenho todos os textos da Sarah Kane. É muito difícil encontrar essas obras, mais difícil ainda encontrar boas traduções. Quem quiser é só mandar um email que envio os textos.

    andrefabricio_bs@hotmail.com

    • gustavolemosh

      Vou publicá-los até o final do mês aqui no Cénico,André. Gostaria da sua opinião sobre as traduções que tenho, como você disse, é muito difícil encontrar uma boa.

      Gustavo Lemos
      Editor

  • André Fabrício

    Sim, sim. Vamos discutir sobre, aliás acredito eu que essa é a ideia.

    A propósito, por favor me mande seu texto por email?
    E respondo com um meu também. Puber, juvenil, mas é um texto, rs.

  • Vanessa Damásio

    Olá Gustavo!
    Eu sou estudante de graduação do curso de artes cênicas – direção teatral da Universidade Federal da Bahia. Estou na minha conclusão de curso e vou montar Psicose 4:48 da Sarah Kane, e por causa disso ando pesquisando muito sobre a autora. Li no final que você tem uma tese de mestrado sobre Sarah.
    Tem como me informar onde encontro sua tese para leitura, pois não é muito fácil encontrar estudos sobre esta autora por aqui.
    Agradeço desde então a atenção!
    Vanessa Damásio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: